Arquivo mensal: Julho 2016

  • -
13839887_1323230317704677_1941150298_o

Depósito de carvão ardeu durante 63 horas

Durante três dias, 40 elementos dos bombeiros voluntários de Torres Vedras, apoiados por 10 viaturas, combateram um incêndio que deflagrou num depósito de carvão vegetal na freguesia do Ramalhal.

As chamas, que tiveram início às 21h20 de sábado, dia 24, acabaram por consumir 1.200 toneladas de carvão, tendo sido controladas com muito esforço pelos bombeiros, que só deixaram o local do sinistro eram já 12h de terça-feira, dia 26. De acordo com o comandante da corporação torriense, Fernando Barão, foram 63 horas de muito trabalho para conter o “incêndio mais demorado dos últimos anos no concelho de Torres Vedras”.

Durante várias horas, os soldados da paz travaram uma luta desigual com uma meda de carvão que chegava a atingir os 10 metros nos pontos mais altos. “Foi muito difícil de trabalhar, a mobilidade era reduzida, era uma grande quantidade de carvão que estava todo em combustão, fazia muito um calor e foram precisos muitos litros de água. Foi um esforço enorme”, sublinha o comandante.

O risco de propagação do incêndio aos armazéns próximos ou à área florestal “era grande, estava muito vento”, explica Fernando Barão, mas a corporação torriense, que se revezou ao longo de três dias, conseguiu conter as chamas, evitando o pior. Na operação de combate ao incêndio esteve também envolvida maquinaria da Câmara Municipal e do empreiteiro. “A solução que encontrámos foi removermos o carvão para uma zona descampada, para ser arrefecido e não voltar a entrar em combustão”, explica Fernando Barão.

Apesar dos esforços, “grande parte do carvão ficou destruído”, num incêndio cujas causas são, para já, desconhecidas, de acordo com os bombeiros.

Fonte: Badaladas


  • -
13726575_1028978607191744_6140954281119264883_n

Grave colisão na EN8 provoca seis feridos

Duas pessoas ficaram gravemente feridas na sequência de uma colisão entre dois automóveis ligeiros que ocorreu eram 06h02 do passado dia 22, na EN8, entre o Ramalhal e o Ameal.

De acordo com os bombeiros voluntários de Torres Vedras, foram transportados diretamente do local do acidente para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa. O acidente, que levou à interrupção do trânsito naquela via durante mais de uma hora, provocou ainda quatro feridos ligeiros, que receberam tratamento médico no Centro Hospitalar.

No local estiveram 18 elementos dos bombeiros, com o apoio de cinco ambulâncias, uma viatura de desencarceramento e uma viatura de comando, INEM e autoridades.

Noticia: Badaladas

Foto: Radioeste


  • -
03

Incêndio no Ameal mobiliza 140 bombeiros e 6 meios aéreos

Um incêndio florestal na passada terça-feira consumiu uma área de eucalipto estimada em 25 hectares na localidade de Ameal, freguesia de Ramalhal. O incêndio teve início pelas 15.45, foi dominado em menos de 5 horas e as operações de rescaldo e vigilância prolongaram-se durante dois dias.

Os bombeiros de Torres Vedras enviaram para o local 17 veículos e 61 bombeiros apoiados por 6 meios aéreos e 79 bombeiros de 15 corporações de bombeiros do distrito de Lisboa (com 23 veículos) além de meios da Guarda Nacional Republicana, Sapadores Florestais, Câmara Municipal e do Comando Distrital de Operações de Socorro de Lisboa.

O incêndio tomou grandes proporções devido ao vento forte que se fazia sentir mas a rápida mobilização de meios terrestres e aéreos contribuíram decisivamente para a rápida resolução do incêndio.


Em caso de Urgência ligue 112 ou 261 322 122